5.1.07

HISTÓRICO DA EMEIF JOAQUIM ALVES

Prédio construido na administração do Exmo. Prefeito Cabral de Araújo,1955, com a cooperação do Governo Federal, o terreno da Escola foi doado pelo Sr. Pedro Gomes de Sousa.
1954-Foi feita a inauguração pelo então Prefeito da época.
1955-Começou a funcionar como Escola Reunida tendo apenas duas profesoras:Airtes Nogueira Veras e Terezinha Façanha Rola,(ambas aposentadas) e uma zeladora Maria Pontes de Sousa. Em 20 de setembro de 1977 chegou paara dirigir a Escola a professora Maria Dilaluz Barroso da Silva,reg. nº 34.211-mec.Na época só existia duas salas de aula as quais possuiam 30 carteiras duplas já muito velhas,duas mesas e duas cadeiras,uma dela era emprestada e foi devolvida ao seu proprietário. A escola dispunha de cinco funcionários:três professores sendo que uma estava à disposição da Prefeitura de Maranguape,uma zeladora:Maria Pontes de Sousa(falecida) e um inspetor de alunos José Gomes de Souza(hoje aposentado). Sobre o arquivo foram encontradas 36 pastas escolares.A Diretora iniciou então a exigêcia da documentação necessária à matrícula dos alunos.
1977- a SECM doou oitenta carteiras individuais, quatro biros, duas estantes que só chegaram à Escola porque a Diretora arranjou o transporte, depois de ficar presa no posto fiscal por falta de nota fiscal.
1978-A Escola funcionou com quatro salas de aula nos turnos da manhã e tarde atendendo até a 4ª série, para isso chegaram mais dois professores.
1979- O pátio coberto foi fechado para funcionar mais uma sala de aula em cada turno e assim atender a grande procura. 02.10.79- O Exmo Prefeito Dr. Lúcio Alcântara assinou o ato de criação da Escola, que foi publicado no dia 09.10.79.
16.06.80- O mesmo Prefeito assinou a criação da FGE.1(Diretora) e duas FGE.2(Vice-Diretoras) cuja publicação foi no dia 16.06.80. Maria Dilaluz Barroso da Silva,ficou sendo aprimeira Diretora deste estabelecimento de ensino,que até 1986 assumiu toda a responsabilidade, sem Vice-diretoras.Ela foi a Diretora, a Coordenadora e a Supervisora.
1981- A Diretora lutou pela desapropriação de uma área que ficava nos fundos, paara que fosse feitos a ampliação da escola e poder dar mais oportunidades a tantas crianças que estavam querendo estudar.
1982- Com a ajuda do Sr. Vereador Ernesto Gurgel o terreno foi desapropriado e assim iniciada a construção de quatro salas de aula e um bloco de banheiros.O trabalho foi concluído com bastante dificuldade financeira por parte da SECM, ficando as salas sem reboco na parte externa e sem instalação elétrica. O poço existente na Escola fornecia também água para a população, o que atrapalhava em muito o andamento das nossas atividades com a recente construção ele ficou entre duas salas de aula e o povo não teve mais acesso.Foi preciso então, que solicitássemos das autoridades um chafariz.Junto ao vereador Ernesto Gurgel e ao Superintendente da SUMOV Dr. Beco, a Diretora conseguiu a instalação de um chafariz na frente da Escola e solucionou o problema.
1983- Formaram-se sete turmas do Projeto Piloto com atendimento no horário intermediário perfazendo um total de 14 salas de aula.
03.02.84- Encerrou-se a matrícula com 335 alunos.Neste dia a Diretora tomou conhecimento da sua exoneração quando foi chamada a secretaria.Pensava ela que a sua convocação seria para solucionar o problema dos recursos humanos sem sua Escola, pois este era constante e de difícil solução.Contávamos com quatorze funcionários.A merendeira trabalhava o dia todo graças a uma portaria que foi concedida pelo Secretário de Educação a pedido da Diretora Maria Dilaluz Barroso da Silva,para que assim todos os alunos recebecem o benefício da merenda, já que contávamos apenas com esta merendeira, muitas vezes para não deixar alunos sem aula a diretora pagava pessoa do seu próprio bolso. 1984- A Diretora consegui uma orientadora de aprendizagem para a 5ª série e assim ficar como os alunos da 4ª série que tinham de se deslocar para outros bairros, preocupando os pais e ainda porque muitos deixaram de estudar, pois não dispunham de dinheiro para o transporte.
Em março de 1984 , através de uma portaria a Diretora voltou a sua função, depois de um trabalho realizado pela comunidade.
24.10.84- A Escola recebeu a visita do Sr. Prefeito Dr. César Cals de Oliveira Neto, quando na oportunidade autorizou a construção de mais duas salas de aula, ficando então a Escola com sete salas de aula. Neste mesmo mês o Sr. Prefeito tornou sem efeito o ato que exonerou a função da Diretora da referida UnidadeEscolar.
1985- A Diretora conseguiu que a prefeitura comprasse o terreno vizinho( um lote).
1985- O Sr. Prefeito José Maria de Barros Pinho providenciou a reforma da escola, quando foi feita a divisão de uma sala, uma diretoria ,secretaria, sala de professores. A cozinha também foi modificada pois funcionava ao lado do banheiro. Foi feita também a tão sonhada instalação elétrica, no dia 1°de novembro de 1985 aconteceu a inauguração com a presença do Sr. Prefeito Barros Pinho e o secretário de educação Hermano Martins.
Em abril de 1985 realizou-se na escola, a eleição para a escolha da diretora do subestabelecimento. Maria Dilaluz Barroso da Silva concorreu com mais cinco candidatos conseguindo a maioria dos votos e em junho de 1985 foi nomeada pelo prefeito Dr. César Cals de Oliveira Neto para escrever o mandato de quatro anos, interrompida por conta de sua demissão. Em 1985 atendemos até a 6ª série. Dezembro de 1985, o prefeito Barros Pinho autoriza a ampliação da escola que foi logo iniciada e concluída nos primeiros meses do ano seguinte. Foram construída mais quanto sala de aulas. Uma sala para supervisão e dois bloco cada um com três sanitários e dois chuveiros, além do muro há tanto tempo sonhado. Com esta ampliação ficamos com um total de 11 sala de aulas,dando assim mais oportunidade de escola a tantas crianças que todos anos buscavam vagas sem muito êxito. Trabalhamos sempre com um número excessivo de alunos,graças ao bom trabalho realizado
e coordenado por nossa diretora, que nunca mediu esforços para ver a escola crescer.
1986-Entrou em funcionamento o turno da noite com cinco sala de aulas e assim a escola nos três turnos atendeu a 784 alunos. Funcionou também a 7ª série, pois foi o ano que recebemos
muitos professores que supriram as carências.
Julho de 1986-A diretora recebeu uma verba da SECM e construiu uma pequena sala para os serviços de agente de saúde, um bebedouro, coberta de passagem para o último bloco de sala de aula e dois armários para os televisores.
Maio de 1987- com a escola funcionando com mais de 800 alunos de um trabalho incansável e louvável da diretora Maria Dilaluz que não escolheu dia para trabalhar, pois até aos domingos, doente ela se sacrificou para ver a escola que dirigia no mais perfeito funcionamento, neste mês dedicado as Marias, ela recebeu com pesar a noticia da sua demissão pela prefeita Maria Luzia Fontenelle. Com isso seu trabalho foi interrompido.
Vale salientar que durante o ano 1986 a diretora trabalhou para que a Escola fosse autorizada pelo C.E.C., só vindo acontecer no mês de fevereiro de 1987 com o parecer 56/87 do referido conselho. A diretora não se deu por satisfeito, pois era seu objetivo trabalhar para o reconhecimento da Unidade Escolar e assim premiar a comunidade com um atendimento do 1°grau completo.
Mas, infelizmente seu trabalho foi cortado. E agora quando acontecerá,por que não é fácil. Acompanhamos de perto a batalha que ela enfrentou para a autorização,muitos documentos que a SECM deveria fornecer conseguidos depois de muito esforço.
Até o documento de propriedade da Escola, foi preciso que seu esposo levasse a pessoa responsável até à Escola, e assim liberar o que se fazia necessário.
Não sabíamos que tanta dedicação tivesse um prêmio tão amargo.
Agosto de 1987-Francisca Alba Arrais, vice-diretora da tarde, nomeada para assumir o cargo de Diretora de Escola.
Neste ano a diretora em exercício recebeu da SECM uma verba e com ela providenciar o piso do pátio descoberto, a restauração do bebedouro com seis torneiras, dois portões de ferro para a cozinha e a construção de uns cinco metros de muro entre dois blocos de sala.
A restauração de quarenta e três metros de muro, construção da base para colocação de três mastros, cobertas e piso de uma área entre dois blocos de salas, colocação da pia e de combogós na sala de agente de saúde, restauração do banheiro dos funcionários, substituição de uma linha na sala sete, amarrações com barra de ferro em várias paredes, piso de duas áreas livres com construção de bancos, pintura das salas; diretoria, secretaria, sala dos professores, cozinha, depósito da merenda, frente da Escola, e muro da frente, conserto nas instalações elétricas e hidráulicas.

3.1.07

Projeto Ler e Escrever de Verdade





Fotos do Projeto de Leitura e Escrita, desenvolvido pela professora Glaubenia, onde os alunos do ensino fundamental I,terão a oportunidade de levar para casa por dois dias, uma mala contendo livros para leitura e um caderno de contador de história, o aluno escolhe um livro para ler e fazer um pequeno resumo ou desenho no carderno. O Projeto está sendo realizado inicialmente na sala da professora Marlene(3º série B), os alunos estão empolgados para levar o material para casa. O Projeto está tendo a ajuda da professora Ericinda, quanto ao empréstimos de livros na Biblioteca.
VÍDEO DO PROJETO LER E ESCREVER DE VERDADE, APRESENTADO PELOS ALUNOS DA ESCOLA
video

Passeio à Escola de Trânsito - Turno Manhã






O passeio foi destinado a todos os alunos do turno da manhã , com suas respectivas professoras,sendo coordenado por: Glaubenia, Verônica e Ericinda e tendo a ajuda dos alunos monitores.
Ao chegar na referida escola, os alunos tiveram uma pequena explicação sobre o trânsito, uma apresentação com fantoches e depois do lanche, eles foram encaminhados às atividades nas salas com: pinturas, jogos e palestras sobre os sinais de trânsito. Os alunos do Jardim I brincaram com carrinhos fazendo simulações no trânsito.